Artigos mais populares

preço do Bitcoin BTC hoje

Analisando o Bitcoin (BTC) hoje

Sexta-feira, 22 de dezembro de 2023 A análise de hoje mostra a movimentação do Bitcoin no...

30/01/2023

Saiba mais
O que é CCB e como funcionam os tokens de recebíveis de CCB?

O que é CCB e como funcionam os tokens de recebíveis de CCB?

Os investimentos em CCBs (Cédulas de Crédito Bancário) têm se destacado como uma opção...

16/03/2023

Saiba mais
Rolante: como funciona a cidade que mais aceita Bitcoin no mundo?

Rolante: como funciona a cidade brasileira que mais aceita Bitcoin no mundo?

Rolante é uma cidade no Rio Grande do Sul com 21 mil habitantes, uma cidade pequena a 100...

26/07/2023

Saiba mais

Últimos artigos

Como a blockchain pode beneficiar o mercado de crédito? | Victor Yen

Victor Yen explora como a tecnologia blockchain está revolucionando o mercado de capitais,...

21/06/2024

Saiba mais
As principais ineficiências do Mercado de Capitais para os investidores

No universo dos investimentos, a análise criteriosa e a compreensão das ineficiências do mercado...

19/06/2024

Saiba mais
Tipos de investidores: qualificado, profissional, institucional e de varejo

Quando se trata de investimentos, conhecer a sua categoria de tipo de investidor pode abrir portas...

13/06/2024

Saiba mais
Como funcionam as DLTs e Blockchain? | Tatiana Revoredo

Tatiana Revoredo explica quais as principais diferenças entre as blockchain públicas e as...

07/06/2024

Saiba mais
O que é securitização, o que fazem as securitizadoras e qual sua importância para o mercado financeiro?

A securitização é um processo financeiro complexo, mas essencial no mundo moderno dos...

05/06/2024

Saiba mais
Vantagens da tokenização para o investimento em crédito | André Pina

André Pina discute as principais vantagens da tokenização no mercado de crédito, destacando...

24/05/2024

Saiba mais

Crie a sua conta.
Leva menos de 2 minutos!

Saiba das novidades cripto antes de todo mundo!

Assine a nossa newsletter semanal e receba todas as atualizações sobre o mercado que nunca para.

Quando se trata de operações de crédito e investimento, entender o papel das garantias é essencial para mitigar riscos e proteger os interesses das partes envolvidas. 

As garantias desempenham um papel crucial ao fornecer segurança tanto para o credor quanto para o devedor, garantindo o cumprimento das obrigações financeiras. 

Neste artigo, vamos explorar os diferentes tipos de garantias de crédito, incluindo a alienação fiduciária, cessão fiduciária, devedor solidário e fiador

Ao final, você terá uma compreensão abrangente de como cada garantia funciona e como escolher a melhor opção para suas necessidades financeiras.

O que é garantia em operações de crédito?

A garantia em operações de crédito é um instrumento utilizado para assegurar ao credor que o valor emprestado será pago conforme acordado

Essa garantia pode assumir várias formas e é essencial para reduzir o risco de inadimplência por parte do devedor. 

Em operações de investimento em crédito, onde há uma alocação significativa de recursos, a presença de garantias adequadas é ainda mais crucial. 

Do mesmo modo como outros instrumentos trazem mais informações, por exemplo a classificação de risco via rating, as garantias protegem o capital investido.

Quais são os principais tipos de garantias de crédito?

Existem diferentes tipos de garantias de crédito, cada uma com suas características e aplicabilidades específicas. Os principais e mais conhecidos tipos incluem:

  • Alienação Fiduciária
  • Cessão Fiduciária
  • Devedor Solidário
  • Fiador

Agora, vamos explorar cada uma dessas garantias em mais detalhes.

Como funciona a Alienação Fiduciária?

Na alienação fiduciária, o devedor transfere a propriedade de um bem móvel ou imóvel ao credor como garantia do pagamento da dívida. 

O devedor mantém a posse e o uso do bem durante a vigência do contrato, mas o credor detém a propriedade fiduciária até que a dívida seja quitada. 

Se houver inadimplência, o credor tem o direito de tomar posse do bem e vendê-lo para quitar a dívida.

Como funciona a Cessão Fiduciária?

Na cessão fiduciária, o devedor transfere a propriedade de direitos creditórios ao credor como garantia do pagamento da dívida. 

Ao contrário da alienação fiduciária, onde o bem em questão é um bem móvel ou imóvel, na cessão fiduciária, o foco está nos direitos creditórios, como faturas, duplicatas, recebíveis ou outros ativos financeiros.

Nesse caso, o devedor continua a deter a posse e uso dos direitos creditórios enquanto o credor detém a propriedade fiduciária sobre eles até que a dívida seja quitada. 

Em caso de inadimplência, o credor tem o direito de tomar posse dos direitos creditórios e utilizá-los para quitar a dívida pendente. 

Este tipo de garantia é comumente utilizado em operações comerciais e financeiras onde há a necessidade de oferecer ativos financeiros como garantia do cumprimento das obrigações contratuais.

Como funciona a garantia de Devedor Solidário?

A garantia de devedor solidário é uma forma de garantia em operações de crédito na qual uma pessoa ou entidade se compromete a assumir a responsabilidade pelo pagamento da dívida caso o devedor principal falhe em honrar suas obrigações. 

Essa garantia é comumente utilizada em transações comerciais e financeiras onde o credor busca uma maior segurança para o recebimento do montante emprestado.

Em termos simples, o devedor solidário atua como um co-devedor, comprometendo-se legalmente a arcar com a dívida caso o devedor principal não o faça. 

Essa figura é frequentemente exigida por instituições financeiras em empréstimos comerciais ou pessoais, especialmente quando o devedor principal apresenta algum risco de crédito ou quando o valor do empréstimo é significativo.

Esse tipo de garantia é especialmente valiosa para os credores, pois aumenta as chances de recuperação do montante emprestado em caso de inadimplência do devedor principal. 

Por outro lado, para o devedor solidário, essa garantia representa um compromisso financeiro significativo, pois ele pode ser chamado a quitar a dívida a qualquer momento, mesmo que não seja o beneficiário direto dos recursos emprestados.

Assumir o papel de devedor solidário representa um compromisso financeiro sério e deve ser considerado com cautela

Antes de concordar em agir como devedor solidário, é fundamental entender completamente as obrigações e responsabilidades associadas a essa garantia, bem como avaliar cuidadosamente os riscos envolvidos.

Como funciona a garantia por Fiador?

A garantia por fiador é uma das modalidades mais comuns de garantia em operações de crédito e locação de imóveis

Nesse arranjo, uma terceira parte, conhecida como fiador, assume a responsabilidade de garantir o cumprimento das obrigações financeiras do devedor ou locatário em caso de inadimplência. 

Essa figura é amplamente utilizada em transações comerciais e financeiras onde o credor ou locador busca uma maior segurança para o recebimento do montante emprestado ou do aluguel.

Quando uma pessoa atua como fiador, ela concorda em assumir a responsabilidade financeira pelo pagamento da dívida ou aluguel caso o devedor principal não cumpra com suas obrigações. 

Em outras palavras, o fiador se compromete a arcar com as obrigações financeiras caso o devedor não o faça, garantindo assim o cumprimento do contrato.

A presença de um fiador oferece maior segurança ao credor ou locador, pois ele sabe que tem uma segunda parte financeiramente estável para recorrer em caso de inadimplência. 

Isso pode resultar em condições de empréstimo mais favoráveis ou em termos de aluguel mais flexíveis para o devedor ou locatário.

Uma distinção importante a ser feita é entre a garantia por fiador e a garantia por caução. 

Enquanto o fiador é uma pessoa física que se compromete a arcar com as obrigações financeiras do devedor principal em caso de inadimplência, a caução envolve o depósito de uma quantia em dinheiro ou um bem de valor como garantia.

No caso da caução, o valor depositado fica como uma reserva e pode ser utilizado pelo credor ou locador em caso de inadimplência. Já no caso do fiador, é a pessoa física que assume a responsabilidade financeira diretamente. 

A escolha entre fiador e caução muitas vezes depende da situação financeira do devedor ou locatário e das preferências do credor ou locador.

Como definir qual a garantia ideal para cada tipo de operação de crédito?

A escolha da garantia ideal para uma operação de crédito depende de vários fatores, incluindo o perfil financeiro do devedor, a natureza da transação e as preferências do credor

Ao avaliar as diferentes opções de garantia, é importante considerar o risco envolvido, a liquidez dos ativos oferecidos como garantia e a facilidade de execução em caso de inadimplência

Em operações de investimento em crédito, onde a segurança é fundamental, é essencial escolher uma garantia que ofereça proteção adequada ao capital investido.

Confira também o artigo completo sobre como a tokenização pode catalisar ainda mais o mercado de crédito!

Para resumir

As garantias desempenham um papel fundamental em operações de crédito e investimento, oferecendo segurança tanto para o credor quanto para o devedor

Ao entender os diferentes tipos de garantias disponíveis e como elas funcionam, os empresários e investidores podem tomar decisões mais informadas e proteger seus interesses financeiros. 

Seja através de alienação fiduciária, cessão fiduciária, devedor solidário ou fiador, escolher a garantia certa é essencial para o sucesso de qualquer transação financeira.

Acesse o site da Liqi e conheça as ofertas de tokens lastreadas em crédito com rentabilidades muito superiores ao CDI e SELIC!

Quer ficar por dentro de tudo o que acontece? Siga a Liqi nas redes sociais!

➜ Instagram: https://www.instagram.com/liqibr

➜ YouTube: https://www.youtube.com/@LiqiDigitalAssets

➜ LinkedIn: https://www.linkedin.com/company/liqidigitalassets

➜ Tik Tok: https://www.tiktok.com/@liqibr

➜ Twitter: https://twitter.com/liqibr

➜ Newsletter semanal: https://lps.liqi.com.br/newsletter