Flávia Jabur conversa com Bruna Bins, especialista em investimentos, sobre as possibilidades que existem no momento de você diversificar a sua carteira e por que investir no exterior é uma boa opção.

Como realizar investimentos no exterior? – Talkenização #052

calendar_month 29/11/2022

Quando falamos do mercado cripto, sabemos que ele não possui barreiras geográficas e permite diversas possibilidades quando se trata de investimentos e diversificação de carteira.

Flávia Jabur conversa com Bruna Bins, especialista em investimentos, sobre as possibilidades que existem no momento de você diversificar a sua carteira e por que investir no exterior é uma boa opção.

Por que realizar investimentos no exterior?

Apesar de estarmos em um momento de tensões globais, como podemos ver nos Estados Unidos a recessão chegando, ainda vale muito a pena escolher o exterior como uma das opções de investimento, principalmente pelo dólar ainda ser a principal moeda e o real seguir desvalorizado.

A realidade é que, se utilizarmos os Estados Unidos como referência, mesmo com os problemas que estão ocorrendo, ainda é uma economia mais segura do que a do Brasil, principalmente porque as bolsas de valores presentes lá representam 50% ou mais das bolsas do mundo.

É importante ressaltar que existem diferenças entre investir em ações de empresas do exterior no Brasil, pagando em reais, e realizar parte dos seus investimentos diretamente lá fora, com corretoras do exterior, por exemplo.

O conselho aqui é igual ao que damos sempre para quem quer realizar investimentos: estude sobre como o mercado funciona e se movimenta, independente de ser o tradicional ou o mercado cripto.

Como funciona a declaração do Imposto de Renda?

Independente de você realizar investimentos no exterior e no país, ainda é preciso declarar o Imposto de Renda em alguns casos.

Por exemplo: se você investiu, vendeu e realizou lucro de mais de R$35 mil, precisa declarar o Imposto de Renda. Abaixo disso, você está isento. No caso dos criptoativos, ainda existem algumas regras também.

É preciso ser declarado qualquer criptoativo cujo valor de aquisição seja superior ou igual a R$5 mil. Paralelamente a isso, também é preciso declarar os ganhos de capital, ou seja, se você realizou alguma venda ou outras ações com ganhos de capital envolvendo os seus criptoativos.

O que talvez muitos não saibam é que, além de declarar o imposto de renda, é necessário também declarar a IN 1888, caso o valor dos criptoativos seja acima de R$30 mil. Essa IN 1888 é um report mensal de criptoativos que precisa ser feito para a Receita Federal.

Todos precisam fazer esse report, mas quem opera em uma exchange nacional ou em empresas de PJ nacionais terão a sua IN 1888 feita por elas. Se você operar através de exchanges internacionais, terá que fazer a IN 1888 por conta própria.

Existe também uma diferença importante: o imposto de renda de criptoativos é calculado com base no ganho de capital. Esse ganho das suas alienações (não só as vendas e lucros, mas as permutas também) de cripto acima de R$35 mil no mês você também vai calcular os impostos sobre esses ganhos.

Acreditamos que a diversificação da sua carteira de investimentos é essencial para evitar grandes perdas e maximizar seus lucros. Separe uma parte do seu capital para investimentos no exterior, outra para investimentos no Brasil, dolarize uma parte do seu patrimônio, invista em tokens, criptomoedas… É essencial que você tenha um bom Mindset Cripto para pensar nas estratégias que fazem sentido com o seu objetivo ao comprar criptomoedas.

Se interessou? Você também pode ficar por dentro de todos os episódios lançados na página oficial do nosso podcast!

Quer saber mais sobre o universo da tokenização e dos investimentos no Brasil e no mundo? Confira o perfil da Liqi no Instagram e o nosso canal no YouTube.

Outros artigos

Tendências da securitização com o uso da tokenização e da blockchain | Gabriel Lopes

Gabriel Lopes (Head de Originação e Distribuição da VERT Capital) explora a evolução do mercado de capitais no Brasil, destacando o papel...

19/07/2024

Saiba mais

FIDC e TIDC: diferenças de estrutura, custos e funcionamento | Alexandre Freitas

Alexandre Freitas explora os detalhes do Fundo de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC), como ele é regulamentado pela Comissão de Valores...

05/07/2024

Saiba mais
O que é alavancagem financeira; O que é alavancagem financeira para empresas; Benefícios e riscos da alavancagem financeira para empresas; O que é alavancagem financeira para investidores; Benefícios e riscos da alavancagem financeira para investidores; O que é Grau de Alavancagem (GAF); Empresas alavancadas; Investidores alavancados

O que é Alavancagem Financeira para empresas e para investimentos

A alavancagem financeira é um conceito fundamental tanto para empresas quanto para investidores, oferecendo a possibilidade de ampliar ganhos...

02/07/2024

Saiba mais

Saiba das novidades cripto antes de todo mundo!

Assine a nossa newsletter semanal e receba todas as atualizações sobre o mercado que nunca para.