O CDB é um investimento de renda fixa emitido pelos bancos, onde o investidor empresta dinheiro para a instituição financeira. Entenda o que é CDB e como funciona esse tipo de investimento.

O que é CDB, como funciona e quais são as vantagens e desvantagens?

calendar_month 18/04/2023

O CDB é um investimento de renda fixa emitido pelos bancos, onde o investidor empresta dinheiro para a instituição financeira. 

Existem diferentes tipos de remuneração, como pós-fixada, prefixada e híbrida, que podem estar atreladas a índices como CDI, IPCA ou Selic.

Neste artigo, vamos explicar melhor como funciona esse tipo de investimento, seu rendimento e demonstrar as principais vantagens e desvantagens.

O que é CDB?

CDB é a sigla para Certificado de Depósito Bancário, um investimento de renda fixa emitido pelos bancos. Ao investir em um CDB, o investidor está emprestando dinheiro para a instituição financeira que emitiu o título. 

Em troca, recebe uma remuneração acordada previamente, que pode ser pré ou pós-fixada. 

No geral, os prazos de investimento costumam variar entre 30 dias e cinco anos, mas podem existir CDBs com prazos mais longos ou mais curtos.

Como funciona a remuneração dos CDBs?

A remuneração do CDB pode ser atrelada a diferentes índices, sendo o CDI o mais comum. 

Nesse caso, a rentabilidade será igual a um percentual do CDI, que é a taxa média de juros praticada em empréstimos interbancários. 

Outra opção é a remuneração prefixada, em que o investidor já sabe, no momento da aplicação, qual será a taxa de juros a receber. 

Já a remuneração pós-fixada é atrelada a um índice, como o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) ou a taxa Selic, por exemplo. 

Ao final do período do investimento, o investidor recebe de volta o valor investido mais os juros acordados. Os CDBs são considerados investimentos seguros, uma vez que contam com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC).

Com o objetivo de atrair mais investidores, os CDBs podem oferecer diferentes prazos de vencimento, variando de alguns meses até anos. Além disso, as instituições financeiras podem definir um valor mínimo para a aplicação. 

Rendimentos dos CDBs

Quanto aos rendimentos dos CDBs, como mencionado anteriormente, existem três tipos principais:

Prefixado

Nesse tipo de CDB, o investidor já sabe exatamente quanto receberá de rendimento no momento da aplicação. Isso porque a taxa de juros é definida no momento da compra e permanece a mesma até o vencimento do título.

Pós-fixado

No caso dos CDBs pós-fixados, o rendimento é atrelado a um indicador econômico, como o CDI (Certificado de Depósito Interbancário), a taxa Selic ou o IPCA. Assim, o investidor só saberá exatamente quanto receberá de rendimento no momento do resgate.

Híbrido

Os CDBs híbridos são menos comuns e apresentam um rendimento misto, combinando uma taxa prefixada com uma taxa pós-fixada atrelada a um indicador econômico.

É importante lembrar que, assim como em qualquer investimento, quanto maior o risco, maior o potencial de retorno. Portanto, CDBs com rendimentos mais altos geralmente apresentam prazos de vencimento maiores e/ou exigem aportes mínimos mais elevados.

Por fim, é fundamental escolher uma instituição financeira confiável e fazer uma boa pesquisa antes de investir em CDBs, levando em consideração não só a rentabilidade, mas também os prazos, a liquidez e o valor mínimo de investimento.

Vantagens e desvantagens dos CDBs

Uma das principais vantagens de investir em CDBs é a segurança, uma vez que são investimentos de renda fixa emitidos por instituições financeiras que contam com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). 

Além disso, o investidor pode escolher entre diferentes prazos e modalidades de remuneração, o que possibilita maior flexibilidade para se adequar às suas necessidades e objetivos financeiros. 

Outra vantagem é a possibilidade de investir em CDBs com valores mínimos relativamente baixos, o que torna esse tipo de investimento acessível para um maior número de pessoas.

Por outro lado, uma das principais desvantagens de investir em CDBs é a baixa rentabilidade em comparação com outros tipos de investimentos, como ações, tokens de ativos e fundos imobiliários, por exemplo. 

Em algumas situações, o valor do rendimento pode, inclusive, ser inferior à inflação, o que pode reduzir o poder de compra do investidor. 

Outra desvantagem é que, em alguns casos, o resgate do investimento pode estar sujeito a penalidades em caso de saída antecipada, o que pode prejudicar a liquidez do investimento.

Para resumir

Investir em CDBs pode ser uma opção interessante para quem busca investimentos de renda fixa seguros e com baixo risco. 

Porém, é importante avaliar as diferentes modalidades de remuneração e os prazos de vencimento, bem como os valores mínimos de investimento e as condições de resgate, para tomar uma decisão informada.

Além disso, é fundamental escolher uma instituição financeira confiável e fazer uma boa pesquisa antes de investir em CDBs. 

É importante levar em consideração não só a rentabilidade, mas também outros fatores como prazos, liquidez e valor mínimo de investimento.

Em resumo, investir em CDBs pode ser uma alternativa interessante para quem busca segurança e previsibilidade em seus investimentos, mas é fundamental avaliar as condições oferecidas pelos diferentes títulos e instituições financeiras, para tomar uma decisão consciente e bem informada.

Quer ficar por dentro de tudo o que acontece no universo cripto?

Siga a Liqi nas redes sociais:

➜ Instagram: https://www.instagram.com/liqibr/

➜ YouTube: https://www.youtube.com/@LiqiDigitalAssets/

➜ LinkedIn: https://www.linkedin.com/company/liqidigitalassets/

➜ Tik Tok: https://www.tiktok.com/@liqibr

➜ Twitter: https://twitter.com/liqibr

➜ Newsletter: https://www.liqi.com.br/newsletter

Aproveite para conhecer o SITE da Liqi: https://www.liqi.com.br/

Outros artigos

O que é Liqi Tokens; O que faz sentido tokenizar; Quais as oportunidades dos TIDCs; Quais são as vantagens de tokenizar; Quem pode tokenizar e para quais empresas faz sentido; Como funciona o passo a passo da tokenização; Qual o futuro da tokenização

Liqi Tokens: quem pode tokenizar, o que pode ser tokenizado e como funciona?

O produto Liqi Tokens permite a tokenização de ativos e produtos financeiros e abre novas oportunidades de captação e antecipação para...

28/02/2024

Saiba mais

Quais as vantagens da blockchain para o mercado financeiro?

Neste episódio do Cortes Talkenização, Guto Antunes (Head de Digital Assets do Banco Itaú) discorre sobre a importância da blockchain na...

23/02/2024

Saiba mais
O que é a Hyperledger Besu. Quais os casos de uso da Hyperledger Besu. Em quais setores a Hyperledger Besu pode ser utilizada? .Por que a Hyperledger Besu foi escolhida para o Drex (Real Digital).

Hyperledger Besu: como funciona, quais as aplicações e vantagens?

A Hyperledger Besu foi a DLT escolhida pelo Banco Central para o projeto piloto do Drex (também chamado de Real Digital). No mais novo episódio do...

21/02/2024

Saiba mais

Saiba das novidades cripto antes de todo mundo!

Assine a nossa newsletter semanal e receba todas as atualizações sobre o mercado que nunca para.